Charlotte Matou um Cara

by Charlotte Matou um Cara

supported by
/
  • Streaming + Download

    Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.

      name your price

     

1.
2.
00:50
3.
00:43
4.
01:26
5.
00:39
6.
7.
01:46
8.
9.
10.
11.

credits

released April 23, 2017

Rafael Prego - gravação, produção, mix e master do disco
Foto - Débora Machado
Guilherme Peters - Co-autoria das letras "Vulva la revolucion", "A rua é um campo de batalha" e "Não aceito"

tags

license

all rights reserved

about

Charlotte Matou um Cara São Paulo, Brazil

Banda punk feminina formada em agosto de 2015 em São Paulo, tem como integrantes Andrea nos gritos, Dori na bateria, Katharina no baixo e Nina na guitarra.
As maiores influências musicais e ideológicas vêm do movimento punk riot girl, do feminismo interseccional e dos movimentos antifascismo e anti-homofobia.
... more

contact / help

Contact Charlotte Matou um Cara

Streaming and
Download help

Track Name: Abaixo o patriarcado
Abaixo o patriarcado
Abaixo o patriarcado
Abaixo o patriarcado

vai se fuder!

Abaixo o patriarcado
Abaixo o patriarcado
Abaixo o patriarcado

vai se fuder!
Track Name: Rosários
Tire seus rosarios dos meus ovários
Tire seus rosarios dos meus ovários
Tire seus rosarios dos meus ovários
Tire seus rosarios dos meus ovários

filhas da puta
filhos de Deus
filhas da puta
filhos de Deus
filhas da puta
filhos de Deus
filhas da puta
filhos de Deus
Track Name: Cara de Puta
tira esse batom
ce tá com cara de puta
tira essa roupa curta
se respeita
me respeita
depois você reclama
não diz que eu não avisei
não!

não tira o batom vermelho
puta não tem cara
puta não tem cara
puta não tem cara não tem cara de puta
puta não tem cara
puta não tem cara
puta não tem cara não tem cara de puta

usa a roupa que quiser
anda pelada
ninguém pode te encostar
isso não é desculpa

puta não tem cara
puta não tem cara
puta não tem cara não tem cara de puta
puta não tem cara
puta não tem cara
puta não tem cara não tem cara de puta
Track Name: Ça Ira
Ah! Ça ira ! Ça ira ! Ça ira !
Les aristocrates à la lanterne
Ah! Ça ira ! Ça ira ! Ça ira !
Les aristocrates, on les pendra !


Le châtiment pour vous s'apprête
Car le peuple reprend ses droits.
Vous vous êtes bien payé nos têtes,
C'en est fini, messieurs les rois !
Track Name: Homofóbico
Eu até tenho amigos gays
eles vão na minha casa
Eu até tenho amigos gays
eles lá e eu aqui

Eu até tenho amigos gays
eles vão na minha casa
Eu até tenho amigos gays
eles lá e eu aqui

Homofóbico!
Homofóbico!
Homofóbico!
Homofóbico!
Track Name: A rua é um campo de batalha
Por onde ando
Por onde passo
É território do patriarcado
Quer me impedir de ocupar
as ruas da cidade
Quer me dominar

Mexe comigo que eu arranco o seu saco
Mexe comigo que eu arranco o seu saco
No ônibus na rua, no metrô ou no Senado
Mexe comigo que eu arranco o seu saco

Não me olha
Não me aborda
Não fala comigo que eu vou reagir
O corpo é meu, a rua é minha
Vou ocupar, não vem me coagir

Mexe comigo que eu arranco o seu saco
Mexe comigo que eu arranco o seu saco
No ônibus na rua, no metrô ou no Senado
Mexe comigo que eu arranco o seu saco

A rua é um campo de batalha
A rua é um campo de batalha
A rua é um campo de batalha
E eu vou armada até os dentes

Mexe comigo que eu arranco o seu saco
Mexe comigo que eu arranco o seu saco
No ônibus na rua, no metrô ou no Senado
Mexe comigo que eu arranco o seu saco
Track Name: Não Aceito
Sadismo masculino instituído de batismo 
Narrativa machista de história genocida 
Mecanismos assassinos e discursos exclusivos 
Patriarca de família me destrói todo dia 

me destrói todo dia 
me destrói todo dia 
me destrói todo dia 
me destrói todo dia 


Não aceito isso assim 
Não aceito repressão sobre mim 
Não aceito isso assim 
Não aceito repressão sobre mim 


Autoritarismo validado no machismo 
Agride e persegue todas nós durante a vida 

Que estupra mas não mata 
Que estupra e às vezes mata 
Que estupra mas não mata 
Que estupra e às vezes mata 

Não aceito isso assim 
Não aceito repressão sobre mim 
Não aceito isso assim 
Não aceito repressão sobre mim 
Track Name: Vulva la revolución
mira que guapa la chica en el protesto
ocupa la calle, ocupa el colegio
vive su vida como un manifiesto
mira como lucha contra el retroceso

vulva la revolución
vulva contra lá represión  

Olha que linda a garota no protesto
Ocupa as ruas, ocupa o colégio 
Vive sua vida como um manifesto 
Olha como luta contra o retrocesso
Track Name: Punk Mascuzinho
Ele diz que é punk
mas é um puta de um machista
Diz que é anarquista
mas é um punk mascuzinho

Mascuzinho, mascuzinho,
punk mascuzinho
Mascuzinho,mascuzinho,
punk mascuzinho

De que adianta citar Marx, Bakunin
Dizer que é black bloc tomar bala de borracha
Se quando chega em casa enche a mina de porrada?
Se quando chega em casa enche a mina de porrada?

Mascuzinho, mascuzinho,
punk mascuzinho
Mascuzinho, mascuzinho,
punk mascuzinho

Abaixa o moicano que tá feio pra você
Seu punk de ataque ce tem mais q se foder

Mascuzinho, mascuzinho,
punk mascuzinho
Mascuzinho, mascuzinho,
punk mascuzinho
Track Name: Tiro, porrada e bomba
A garganta fecha
não dá pra respirar 
Os olhos estão ardendo,
eu não vou aguentar 

Me abaixo, mão no rosto pra tentar me proteger 
Dos golpes do coturno, do porrete a descer 

Aí sua vadia,
se vomitar cê vai lamber
E se sujar a minha farda
vai limpar com a língua ou vai morrer 

Tiro, porrada e bomba e o gás a se alastrar
Tiro, porrada e bomba eu não vou me calar
Pode ferir meu corpo eu vou continuar 
Gritando pelo fim da polícia militar 

Não acabou, tem que acabar! Eu quero o fim da polícia militar
Track Name: Não passarão
São ratos trajados em ternos amassados
No Congresso vomitam seu ódio declarado 

minorias que sangram
Todos os dias aos milhares

Não querem igualdade
Querem o livre mercado 

racistas, machistas, não passarão 
Homofóbicos, fascistas, não passarão!
Moralistas, golpistas, não passarão!
Elitistas, fascínoras, não passarão!


São Homens de bem 
fazendo coisas do mal  
Defendem interesses do capital 

Só brancos, reacionários, cada vez entram mais
Criam leis contra direitos essenciais